segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Crentes fazem festas, reuniões lindas, pena q nenhuma delas fazem um ao outro se ouvirem. (Nil)

Nós somos tão motivados pela necessidade de falar, pensamos tanto sobre o que vamos falar e na melhor forma de fazê-lo que, algumas vezes, consideramos o tempo em que não estamos falando como um tempo de descanso.

São poucas as pessoas que investem na arte de escutar verdadeiramente, acolhendo aquilo que os outros estão dizendo. Muitos dominam a conversa, sem dar espaço para os demais, ou interrompendo os outros usando o que eles estão contando como ponto de partida para suas próprias histórias.

No entanto, escutar é uma forma excelente não só de aprender, obtendo informações e ouvindo experiências e pontos de vista diferentes dos nossos, como de saber como são as pessoas com quem convivemos e quais são suas expectativas e desejos.

As pessoas com especial talento para falar tendem a não ser boas ouvintes. As pessoas que têm facilidade para falar se consideram extrovertidas, enquanto os bons ouvintes têm 60% mais probabilidades de colocar-se no lugar dos outros e tentar ver as coisas a partir de seu ponto de vista.

Retirado do livro “Os 100 segredos das pessoas de sucesso” de David Niven, Editora Sextante

Texto extraido de A Corrida Fatal (The Fatal Race)

Texto extraido de A Corrida Fatal (The Fatal Race)
Veja o contraste deste tipo de corrida, com o que vemos se desenvolvendo na casa de Deus atualmente. Ontem, fui informado que um famoso pregador havia abalado os outros evangelistas de TV, porque ofereceu ainda mais dinheiro às estações de televisão para ocupar os melhores horários. Ele “aumentou o valor do prêmio”. Outro,
se gabava por estar em busca de mais estações retransmissoras, em número suficiente para lhe assegurar a ocupação de mais emissoras do que qualquer outro evangelista dos tempos modernos.

Pastores e evangelistas estão competindo para construir as maiores e mais singulares igrejas e sedes. Um ministro confidenciou-me, todo sério: “O pastor J___ está construindo uma igreja de 39.270 metros quadrados; então fiz com que o nosso arquiteto refizesse a planta e aumentasse a nossa nova igreja para 39.930 metros.
Quero a igreja com o maior número de metros quadrados do estado.”

E as multidões de crentes que agora estão presas à corrida por coisas materiais? Agora eles querem dois de tudo. Uma reserva para tudo que possuem. É quase como se estivessem tentando transformar esta carreira numa maratona de prêmios.

Esta corrida não é uma loteria para a eternidade. Não é uma competição para prosperidade, saúde, e sucesso. Se nossa fé for recompensada por qualquer coisa menor que o prêmio do alto chamamento em Cristo Jesus, então não valerá a pena se competir. Só ganha este prêmio, o filho de Deus que desejar obter nada senão mais de Jesus; é aquele que lança as coisas deste mundo aos pés da cruz, como sendo lixo sem valor - para que possa ganhar a alegria e a paz gloriosas do Salvador.

Houve um tempo em que a corrida não era para os rápidos, para os prósperos, ou para os ambiciosos - mas sim para os humildes e fracos. Houve um tempo em que a corrida levava à perseguição, privação, perda dos bens, lutas e ao martírio. Alguns competidores vestiam-se só de pele de cabras, alguns foram torturados, serrados ao meio, outros foram espancados, marcados no corpo.

A. D.

Um Sonho triste, porém real

Sonhei assim: Um dia descobria muitas vidas que estavam presas em porões e esses porões foram formados enquanto grandes templos religiosos eram levantandos, essas vidas foram sendo aprisionadas enquanto as contruçoes eram levantadas e ninguem percebia que essas vidas estavam sendo deixadas para trás, e embaixo de seus olhos.

Mas um dia elas foram descobertas, e uma grande obra começara, alimentos foram preparados, muita comida deliciosa e de grande sofisticação, mas a luta era grande, poucas pessoas ajudavam e muitas atrapalhavam, poucos obreiros ajudavam a servir, e muitas pessoas que não precisam iam para receber, elas não necessitavam daquele alimento físico, mas entravam na fila, atrapalhavam e tomavam o lugar de quem precisava. E em um momento foi preciso parar tudo, rever o que estada dando errado, era preciso repensar em um outro plano para poder alimentar aqueles que estavam no subsolo debaixo das escadas.

Não é preciso comentários para entender o que Deus está falando os crentes desta terra